Quarto Novo: As Mudanças no Quartinho do “Ex-bebê”


Olá mamães!
É incrível pensar em como os nossos filhos crescem na velocidade da luz, né?

Chego a ter raiva quando me falam “curte muito porque passa rápido”. 
Dá vontades sinceras de responder “CURTIR MAIS? ISSO É IMPOSSÍVEL!!!!!!!!!!!!!!!!”…

De repente parei de usar o trocador, já que um pequeno tatu bolinha não parava mais naquele pouco espaço, o que tornava as 365 trocas de fraldas diárias perigosas.
Num piscar de olhos a poltrona de amamentação só servia para acumular pilhas de roupas, mesmo que ele ainda mamasse no peito.
Da noite para o dia meu bebezinho deixou de dormir num berço e mudou-se para uma cama, com passe livre para ir e vir quando bem entendesse.
E como se não bastasse, seu quartinho é invadido por uma quantidade incalculável de brinquedos, os quais persistem em parecer poucos e insuficientes para toda a energia que carrega o nosso menininho explorador e cheio de sede por aprender.

Como que, tentando correr atrás do vento, o quartinho do Gustavo foi sofrendo adaptações. Primeiro saiu a cadeira de amamentação, depois o berço… Depois mudamos a cômoda, ainda útil para guardar todas as suas roupinhas, de posição, dando espaço para um par de pés inquietos e inserimos uma mesinha com cadeiras, tornando familiar um mobiliário que fará parte da sua vida escolar por longos [e futuros] anos.


Quando projetei o quarto do Gustavo, pensei em uma decoração que pudesse ser usada até por volta dos seus 6 anos, uma ideia econômica e sustentável.

Primeira versão do Quartinho

Aos poucos fomos mudando o quartinho… A primeira a sair foi a poltrona de amamentação, já que eu só amamentava deitada na minha cama ou no sofá… Em seguida, o berço virou mini-cama que, junto com a cômoda, mudaram de posição para dar mais espaço para as brincadeiras e aos novos brinquedos. Compramos um organizador de brinquedos e ganhamos um lindo conjunto de mesinha e cadeiras.

Segunda versão do Quartinho
Com o tempo, a cômoda deixou de ser trocador e passou a ser apenas guarda-roupas. A cama, pra falar a verdade, nunca foi usada por ele, então decidimos aposentar ambas de uma só vez e dar lugar a um quarto bem lúdico, cheio de estímulos e com muito espaço para diversão.
 
Mantivemos a decoração principal, conforme a minha ideia de mantê-la por longos 6 anos e adaptamos o quarto às novas atividades do Gustavo. 
Fiz uma árvore de livros, uma estante bem simples que mostro o passo a passo aqui, trazendo um pouco de significado à importância da leitura para o crescimento e desenvolvimento da nossa sementinha.
 
Para a cama, queria algo no chão no estilo Montessoriano, mas sem parecer pobre e abandonado. Então eu e minha mãe criamos uma cabaninha de tecido, imitando uma barraca estilo canadense, com janelinhas e porta, deixando a cama super atrativa.
Preciso contar que foi simplesmente emocionante quando o Gustavo viu a cabana pela primeira vez. Ele entendeu que aquele espaço era dele. Arrastou o papai, a mamãe e a vovó para dentro. Guardou diversos brinquedos e objetos que ele ama. Entrava e saía sem parar. Foi lindo!
 
Ainda dei um talento no espaço de arte do Gu. O conjunto de mesa e cadeiras que ganhamos de um desapego foi pintado nas cores do quartinho, integrando tudo com muito bom gosto. Acrescentei baldinhos para organizar os lápis e gizes, deixando tudo à mão. E esse foi o resultado final das mudanças do quartinho de bebê para o quartinho de rapaz!
 
Confiram o vídeo do tour pelo quarto, mostrando todos os detalhes.
 
Previous Yonanas: Máquina de Sorvete 100% Natural
Next Desmame Noturno... Não e Porque!

No Comment

  1. maio 14, 2015
    Responder

    Muito legal, Karen!!!
    Queria só perguntar uma coisa. Também tenho bebê e cachorrinho (e meu marido tem rinite, asma etc), mas queria um tapete lá em casa. Esse do quartinho do Gu, junta poeira ou pêlo da Didi? Ele é de que material?
    bjooo
    Naity (naitealmeida@gmail.com)

  2. maio 14, 2015
    Responder

    Oi Naty, obrigada por escrever! Esse tapete é novo, por enquanto não, rsss.. Mas ao escolher um tapete para o quarto do Gu eu busquei um modelo que pudesse lavar em casa mesmo, na minha máquina, assim fica fácil a higienização. De qualquer forma os pelos dele são bem baixinhos… :*

  3. Deborah
    julho 31, 2015
    Responder

    Olá Karen adorei a ideia da cabana, você disse que teria um vídeo com orientações de como fazer …poderia me dizer como encontro?
    Obrigada adorei suas ideias !!!

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *