Histórias de Mãe: Mãe antes dos 20.

Novidade no Blog! Começamos uma nova série. "Histórias de Mãe" vai contar diferentes experiências de mães guerreiras que superaram dificuldades e passaram por momentos os quais nem imaginamos. São mães de verdade, com relatos reais!

Hoje quem nos conta a sua história é a Jullyana, 26 anos, arquiteta e mãe solteira do lindo Henrique, que completará 7 anos em junho.

"Fui mãe muito nova e, como outras mães, a gravidez me pegou de surpresa no final da adolescência. 
Eu sempre fui desligada com essas coisas, mas em uma viagem comecei a passar mau e antes de tomar qualquer remédio algo me dizia pra olhar na bula se tinha problema em tomar grávida ou não. 
Cheguei a pensar na possibilidade devido aos enjôos, mas nem imaginava que aquilo podia estar acontecendo. Eu estava solteira há uns dois meses e nem passava pela minha cabeça que aquilo poderia estar acontecendo justo comigo. 



Quando eu soube muitas perguntas vieram a minha cabeça e me senti completamente sem chão. Contar pra minha mãe foi a parte mais difícil. Ela sempre foi muito dura nesse sentido e caminhar no corredor até o quarto dela me fazia sentir como se estivesse indo pra forca. Esperei pra contar porque queria ir ao médico primeiro, saber se estava tudo bem e se eu realmente estava grávida. 

Fiquei sem dormir e lembro que meu pai estava viajando na época, mas não esperei ele voltar não, fui com a cara e a coragem mesmo. Minha mãe ficou fria quando soube, não gritou, não chorou, não fez nada! Ela simplesmente me mandou sair do quarto e disse que ela avisaria a família um por um pelo telefone. Quando eu perguntei porque ela estava fazendo isso, ela disse: "Porque nem sempre a primeira reação das pessoas é boa e eu quero te poupar caso alguém venha com palavras duras. Essa fase tem que ser a mais feliz pra você e, querendo ou não todos estamos ganhando um presente." 

Nunca tive tanto orgulho da minha mãe como naquele dia. Fui contar ao pai do meu filho e ex namorado que estava grávida e a reação não foi nada boa. Ele me questionou várias vezes se o filho era dele, mas sinceramente, eu sei as coisas que eu faço né! Tive a brilhante ideia de voltar com ele, pois tinha medo que meu filho crescesse sem pai e muitas coisas aconteceram. 

A gravidez foi muito difícil, passei mal durante toda a gestação e ainda tive que ir às pressas para o hospital onde tive que fazer uma cesária de emergência. Meu filho nasceu prematuro, mas saudável e a pessoa que eu escolhi para estar ao meu lado nesse momento único da minha vida foi a minha mãe! 

O namoro não durou muito depois que o meu filho nasceu, ficamos juntos até um pouco depois dele completar um ano, mas eu não tinha apoio nenhum e preferi tomar a decisão mais difícil da minha vida. Virei mãe solteira! O amor que eu tinha, e tenho, pelo meu filho é tão grande que eu sabia que era capaz de dar conta. 

Sempre tive muito apoio dos meus pais e meu filho sente muito orgulho de mim. Até porque jogar futebol no dia dos pais com um monte de caras não é fácil, mas eu faço tudo pra agradar o meu pequeno.Tenho muito o apoio da minha família, inclusive ainda moro na casa dos meus pais e educar um filho com a opinião dos avós é muito complicado mesmo, mas essa história vou deixar mais pra frente. 

Meu maior medo sempre foi o que eu iria passar para o meu filho e se ele iria entender que eu voltei a trabalhar e estudar pra dar um futuro melhor pra ele. Amadureci muito e sempre me policio quanto aos valores que estou passando pra ele. Sempre que posso tento servir de exemplo pra ele imitar. Sou muito brincalhona, mas por ser mãe solteira sou eu quem dá todas as broncas kkkkkkk o filho é meu, então as regras são minhas." 

A Jullyana, como ela mesma diz, é uma mãe bem diferente, mas do jeito bom e criou o Instagram Pequenas Diferenças para contar um pouco das suas experiências como mãe. 

Comentários

Instagram

Postagens mais visitadas