Onde ele vai dormir?!

Há tempos tento escrever esse post mas precisava de um pouco de experiência pra ter certeza do que escrever e foi bom, pois encontrei o nome certo... CAMA COMPARTILHADA.

[Antes quero dizer que não recrimino os que colocam seus bebês pra dormir sozinhos no quarto. Respeito e até admiro, só peço o mesmo respeito de volta! Somente uma mãe sabe o que é melhor pra sua família.]




Desde que chegamos em casa o Gustavo dorme no nosso quarto.
Começou no carrinho, depois improvisamos um bercinho lateral com duas cadeiras da sala e, por fim, um adequado berço de camping.

Vou explicar porque e, se você for mãe, vai entender!
Depois de longos meses de espera e um intensivão de três dias na maternidade, ao chegar em casa e colocar o seu pequeno pacotinho de pouco mais de 3kg naquele berço imenso, parece que ele vai ser engolido pelo colchão e que as grades são as presas de um monstro selvagem. [Admita que esse é o sentimento, sem exageros!]

No primeiro dia do Gu em casa, deixei ele no berço para almoçar e alguns minutinhos depois, quando voltei ele estava todo sujo de leite. Mesmo com o berço inclinado e deitado sobre a almofada de amamentação, seria um risco engasgar. Fiz isso por mais duas vezes e sempre que eu olhava ele havia golfado.
Pronto, não dá pra deixar a noite toda aqui sozinho... E se ele se afogar e eu não ouvir?!
Também fui movida por outra razão.
Um dos pontos da minha episiotomia inflamou logo nos primeiros dias e eu sentia muita dor ao sentar... Normalmente sentava de lado pra não doer e acabava amamentando deitada na cama. Uma coisa levou a outra, que levou a outra........

Bom, por unanimidade, ele foi no carrinho para o nosso quarto.
Assim foi por diversas noites. Até que na terceira semana de vida dele resolvi colocá-lo pra dormir no berço, sozinho.
Deixei ele lá, lindo, dormindo como um anjo. Deitei na cama, olhei pro marido e.... que saudade!!!!!!
Eu queria sentir o cheiro dele, o toque da pele na minha mão. Falei "amor, tô com saudade do Gu!"... sem pensar ele respondeu "Traz ele pra cama!" e foi aí que, oficialmente, começamos a nossa cama compartilhada que, semanas depois virou o QUARTO COMPARTILHADO.

Primeira coisa que eu ouvi e que me causou estranheza foi "Você deve acostumá-lo a dormir sozinho no berço". E daí refleti sobre a minha vida...
Peraí, sempre que eu precisei me acostumar com alguma coisa foi uma mudança ruim.... Tive que me acostumar com o frio do sudeste quando saí de Manaus, tive que me acostumar com o trânsito de São Paulo, tive que me acostumar a dormir pouco nos anos de faculdade...
Acostumei? Sim! Morri por isso? Não mesmo!

Mas então por que eu deveria acostumar o meu filho a algo que ele não iria se sentir bem? Por que acostumá-lo desde cedo com a ausência de algo [ou alguém] que necessita?!

Sabe quantas vezes flagrei meu filho 'espiando' com os olhinhos pra ver se a mamãe ainda estava ali do lado? Ou quantas vezes senti a sua mãozinha me procurando e, quando encontrava minha pele, suspirava profundamente? Inúmeras!
Só não sente falta de afeto e proximidade quem não tem. Criação com apego mexe com os outros!

Tenho certeza que você não terá menos vínculos com o seu filho se não dormir junto com ele mas é tão natural querê-lo por perto, tão claro e instintivo, que foi a nossa opção!
Vivemos em um mundo com tantos excessos de independência. Quem quer ensinar o filho a ser seguro, ter auto-estima e ser independente mostrando que ele precisa chorar pra que você apareça e atenda as suas necessidades?

Isso é o que o meu instinto materno, minha decisão racional que diz pra fazer.
E ainda tem as pesquisas biológicas que afirmam que as respostas neurológicas irreprimíveis ao cheiro, movimento e toque da mãe reduzem o choro infantil e regulam de maneira benéfica a respiração, a temperatura do corpo, a absorção de calorias, os níveis de hormônio do estresse, o sistema imunológico e a oxigenação no corpo do bebê [Fonte: Organização Mundial da Saúde, que recomenda que os bebês até o 6º mês durmam ao lado da cama dos pais]

E ainda dizem que eu estou errada em fazer isso.
Olha, já ouvi cada coisa sobre cama/quarto compartilhado.

Já ouvi que isso é coisa de mãe preguiçosa que não quer levantar pra amamentar.
[Você já amamentou deitada? Não coisa mais gostosa pra mãe e pro bebê!]

Já ouvi que vou criar uma criança dependente e um adulto inseguro.
[Dormi na cama com a minha mãe até os meus 12 anos, pergunta pra ela se eu sou dependente... Insegurança é falta de amor e não excesso.]

Já ouvi que isso acabará com a minha vida conjugal.
[Você precisa melhorar sua criatividade... Garanto que o cansaço do dia a dia é o maior vilão e não o local onde dorme o bebê.]

Já ouvi que vou me arrepender pois ele não vai querer ir pra sua própria cama.
[Aqui é a mesma opinião que o colo. Você vai deixar de dar colo pra não acostumar mal? Quando menos esperar eles estarão correndo na sua frente, limpando os seus beijos molhados e falando 'Mãe, pode me deixar aqui na esquina que eu vou sozinho'.]

Se você ainda tem alguma dúvida dos benefícios de dormir com o seu bebê agarradinho em você... Pesquisas afirmam que Crianças que dormem em cama/quarto compartilhado tendem a ser – veja só – MENOS medrosas e MAIS independentes do que aquelas que dormem sozinhas. Parte da explicação desse paradoxo vem do apego – bebês que dormem com os pais tendem a ser mais apegados às mães, e pesquisas mostraram que crianças que são mais apegadas exploram mais e são mais independentes que aquelas que não têm apego com os pais. Outra razão que associa a cama/quarto compartilhado a independência é que dormir perto do seu bebê gera uma sensação de segurança devido à resposta imediata durante períodos críticos: Como eles são imediatamente tocados e confortados quando passam por esse reflexo de moro (e muitas vezes nem chegam a acordar), eles aprendem que o mundo é seguro para eles. [Fonte aqui]

Hoje ele não precisa chorar pra que eu vá atendê-lo, é só resmungar que eu já estou ali estendendo a mão.

E posso falar? A hora certa de ele ir para o seu quartinho vai chegar... E quando chegar eu vou saber pois eu sou a sua mãe!

Seu filho dorme no berço, sozinho? 
Parabéns, você é uma super mãe
Mas não é isso que faz de mim menos super que você. ;)

Comentários

  1. Que belo texto! Amei! Penso da mesma forma que vc, quanto mais amor, mais segurança e mais apoio a criança, melhor será o adulto!! Parabéns! Que Deus abençoe vc e sua família! Abraços!!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Instagram

Postagens mais visitadas