A polêmica Posição para Dormir

Que mãe nunca ouviu "deixa de bruços que não engasga"...?

Pois é, até que faz sentido... Se não fossem os inúmeros estudos feitos por diversos conselhos de pediatria no mundo todo dizendo o contrário.

Toda mãe que se preze já leu algum artigo sobre a temida SMSL [Síndrome da Morte Súbita em Lactentes]
A morte súbita em bebês não tem causa definida e ocorre durante o sono. O diagnóstico é feito quando não há outra a explicação para a causa da morte e é um dos maiores fatores de morte no primeiro ano do bebê.

Desde 1996 a Academia Americana de Pediatria e a Sociedade Portuguesa de Pediatria recomendam a posição decúbito dorsal [ou barriga para cima].
Em 2007 a Pastoral da Criança iniciou uma campanha a respeito da posição recomendada e o registro de mortes súbitas no país caiu 70%.

Existe uma explicação científica para isso...

O bebê que dorme de lado ou de bruços respira o mesmo ar que expira, inalando um ar rico em gás carbônico e pobre em oxigênio, realizando uma asfixia por falta do oxigênio.

Os adultos também sofrem disso mas, diferente dos bebês, os adultos mudam de posição quando sentem falta do oxigênio. Por esse motivo, a maior parte das SMSL ocorrem em bebês de 2 a 4 meses.

Mas não para por aí... Existem ainda outras razões, além do esse de gás carbônico!
- A posição 'decúbito ventral' [bruços] favorece o sono profundo e o aumento do limiar do despertar;
- A pressão exercida na face do bebê dificulta a respiração, a inibição dos reflexos laríngeos;
- A diminuição da perda de calor pelo rosto provoca superaquecimento.

Mesmo com todas essas razões e pesquisas confirmadas mundialmente, a questão sobre a posição ideal de colocar a criança para dormir é controversa.
Muitas mães e avós tem medo de colocar o bebê dormindo de barriga para cima pelo risco de engasgar com o próprio vômito. Porém o consenso geral dos pediatras é que é preferível o bebê estar sujeito a sofrer engasgamento do que correr risco de morte súbita, pois ao engasgar o bebê tem o reflexo da tosse, o que chama a atenção dos pais. Já inalando um ar rico em gás carbônico, o bebê está sujeito a morrer "silenciosamente".

Dormir de lado não é tão seguro como de costas, mas recomendado por alguns pediatras principalmente para bebês que apresentam refluxo gasoesofágico. Mas essa posição deve ser bem supervisionada para que o bebê não vire de bruços sozinho. E esqueça o uso de posicionadores e rolinhos, perigosos pelo risco de sufocamento e asfixia.

Aqui em casa o Gustavo sempre dormiu de barriga para cima, como nos ensinaram na maternidade. Mesmo quando volta leite e tem o reflexo de virar a cabecinha para o lado e cuspir. Graças a Deus nunca tivemos nenhum susto de engasgamento.


Comentários

Instagram

Postagens mais visitadas